O JEGUE VERMELHO RULES, ARRIBA KOMRADES - VIVA EL GRAND MOVIMIENTO BOLIVARIANO E NUESTRO AMADO HUGO CHAVEZ!

terça-feira, 7 de agosto de 2007

Abaixo o "Xô, CPMF"

Como ativistas militantes sempre nos manifestamos favoráveis ao tributo na forma de alíquotas simbólicas, como melhor mecanismo para combater a evasão e a lavagem de dinheiro. A CPMF e o cruzamento de dados dos cartões de crédito, dos membros da elite que vaiam vergonhosamente nosso amado Lula, vem permitindo que este bastião fiscal e reserva moral, a Receita Federal, faça um fantástico trabalho, promovendo números recordes na arrecadação sem criar impostos novos (o governo de nosso amado Lula só criou um imposto novo a Cofins sobre a importação, medida para ajudar a empresa nacional).

Àqueles que combatem a existência necessária da CPMF acreditamos, depois de longas deliberações em Cuba e Venezuela com nossas contra-partes daqueles países democráticos, que sua prorrogação, ue a contribuição, criada há 11 anos pelo governo liberticida reacionário FHC, é um importante instrumento pois já são cerca de R$ 38 bilhões de arrecadação anual que financiam a saúde pública e programas de combate à pobreza (lei criada pelo ex-senador e atualmente morto ACM). São recursos que voltam para estados e municípios através do SUS, esse programa de ponta na saúde pública mundial.

Seria uma brutal irresponsabilidade fiscal a extinção, pura e simplesmente, desta contribuição sem anunciar uma compensação nas contas públicas. O governo do nosso amado Presidente Lula, que já promoveu desonerações na ordem de R$ 30 bilhões, com redução da carga tributária no medicamentos, cesta básica, construção civil, imposto de renda, bens de capital, aplicações financeiras, indústria da informática e que agora aprovou a Lei Geral da Micro e Pequena empresa que, através do Simples Nacional, vai desonerar em R$ 6 bilhões/ano o setor que mais gera emprego no país, vem anunciando, de forma cabal e retumbante, uma reforma tributária que aprofunda o caminho da desoneração.

No entanto, o governo prefere manter a CPMF e ampliar a desoneração da folha de pagamento das empresas, o PIS e a COFINS, tributação regressiva que recai sobre as empresas, inibindo o crescimento, reduzindo a criação de postos de trabalho e promovendo concentração de renda. Para o conhecimento de todos e para reflexão, até o ex-secretário imperialista da Receita Federal, Everardo Maciel, um liberal convicto, aponta as superstições do debate sobre a CPMF. É estranho também vermos o DEMo (ex-PFL), partido que foi o responsável, no governo liberticida de FHC, pelo aumento da carga tributária de 25% para 35% do PIB, pela criação de numerosos impostos como a CPMF,a CIDE, o aumento das alíquota e o congelamento da tabela do imposto de renda, criarem um movimento irresponsável pela extinção da CPMF.

Precisamos, cidadãos e cidadoas, é refletir sobre responsabilidade fiscal e continuar mantendo a honestidade com o interesse nacional.

E tenho dito.

8 comentários:

Stella disse...

Uma idéia para os participantes do movimento nacional-socialista bolivariano: todos cidadãos e cidadoas que veneram a grande besta vermelha devem, além de pagar os dízimos a que são obrigados a pagar, recolher o dobro de CPMF! esse pagamento não dará um grande incentivo para a grande revolução?

Ricardo Rayol disse...

É isso aí Stella e completo com um bom e sonoro VTNC

Pata Irada disse...

Um cálice de sangue. Tim-Tim
Bebam até se fartarem.
E quando fartar...
bebam os vossos!

Blogue da Magui disse...

Tem gente te levando a sério.

Suzy disse...

KKKKK, genial, só assim se consegue abominar a cpmf maldita. O importante é fazer muito barulho com isso e agora já que a CPMF está na pauta. Tenho certeza que vocês, kumpanheiros bolivarianos, nos ajudarão a atacar mais este abuso.

João Bosco disse...

Vai ai uma dica para o Sr. Gangorra, acesse este blog e divirta-se: http://hariprado.personal30.net/
Voces são "quase semelhantes".
É duro de dizer mas prefiro o "Jegue".

João Bosco disse...

Vai ai uma dica para o Sr. Gangorra, acesse este blog e divirta-se: http://hariprado.personal30.net/
Voces são "quase semelhantes".
É duro de dizer mas prefiro o "Jegue".

Lunna Montez'zinny disse...

Eu tenho uma idéia, que tal uma revolução nacional contra o imposto? Vai se descobrir lentamente que ninguém mais vai precisar fazer dietas, reclamar da líder de audiência ou da falta de lugar para estacionar. Ninguém mais terá casas, carros (resolveremos assim o problema do aquecimento global). As empresas não terão funcionários e o Brasil pára. A menos que criem novos impostos: para respirar IAR (imposto sobre ar respirado).
Vai ser a comédita e o Lulinha aplaude (eeeeeeeeeeeeee)