O JEGUE VERMELHO RULES, ARRIBA KOMRADES - VIVA EL GRAND MOVIMIENTO BOLIVARIANO E NUESTRO AMADO HUGO CHAVEZ!

sexta-feira, 2 de março de 2007

A luta de classes - Uma visão dialética

Antes de mais nada, meus leitores e meus camaradas de todos os sexos, urge definirmos, em primeiro lugar, o que afinal é a dialética. Nós, ativistas militantes, entendemos a dialética como a arte de, argumentando, demonstrar uma tese. Nesse ponto intruduzo, de fora para dentro, o debate amplo sobre a luta de classes, tema deste post. Do ponto de vista da relação do trabalho, cerne das lutas de classe, entende-se que o homem trabalhador faz parte da natureza. Ao introduzirmos o trabalho ele vai além. Porém, alguns espertalhões se aproveitam desse conceito e vão além do além. Introduz-se aí, ainda de fora para dentro, o conceito do capitalismo exploratório das classes desfavorecidas. A incapacidade da maioria dos mortais de conseguir capital financeiro, de forma lícita ou ilícita, traz em seu bojo o rancor e frustração inerentes às manifestações pela luta social e igualdade de riquezas. Tudo isso causa um afunilamento visionário no que tange ao domínio da natureza pelo homem, per si. A divisão do trabalho torna-se, portanto, o divisor de águas entre a busca pela transparência global e a busca pelo lucro deflagrada pela burguesia exploradora. Na dialética, todo movimento, transformação ou desenvolvimento opera-se por meio das contradições ou mediante a negação de uma coisa - essa negação se refere à transformação das coisas. A dialetica é a negação da negação. Negando o trabalho, na verdade o que se tem por objetivo é justamente enaltecê-lo. E do trabalho entendemos nós trabalhadores e militantes ativistas. Aos capitalistas só resta entregar, sem resistência, o fruto de sua exploração nas mãos do movimento bolivariano.

E tenho dito.

Leiam a versão em russo aqui. A versão na amada lingua de Fidel aqui.

8 comentários:

Túlio disse...

Gostei muito!!

Principalmente da parte que diz:

"Однако некоторые если использовать преимущества этой идеи и не выходят за рамки."

Muito profundo.

CAntonio disse...

Meu caro rubro rapaz,

Não seria preciso tanta explicação.Em pouquíssimas palavras se pode explicar muito bem o que seja dialética e bem didática:

Quando a ética vai pro espaço acione-se o "dial", vire a estação e faça de conta que nada aconteceu.

É uma lógica malufiana agora incorporada ao ideário lulopetista, com muito louvor.

E viva eu, também ora pois.!


Saudações Camaradas.

Eleitor disse...

Ei mestre Glênio! Como assim? Eles estão resistindo muito e aínda não entregaram nada. Tens noticias do Imposto sôbre as grandes fortunas?

Giulia disse...

Gente, que blog fantástico! Não conhecia. Até caí na armadilha do Glênio Gangorra quando fez um comentário no EducaFórum. Finalmente, um pessoal que faz política através do humor. Vou vir sempre aqui para desopilar o fígado. Convidei também meu parceiro Seu Creysson, que fará uma visita oportunamente. Heil, camaradas!

Passarim disse...

Jegue Amigo,

Obrigado pela visita. Por falar em trabalho e lucro, gostaria que saber o que o nosso Guia Mor fez pelo trabalhador, fez pela sua classe nesses últimos quatro anos de crescimento hatiano... Abs do Jarbas do Aparte.

Pênio Moraes disse...

Caro senhor pré-engaiolado passarim,

Sinto eu um certo sarcasmo em suas palavras. Procede esta minha desconfiança?

O senhor deveria entender que estamos de mãos dadas a nossos pré-famélicos camaradas haitianos, na busca de um desenvolvimento do povo pelo povo.

Nosso crescimento não foi maior por dois motivos:

a) A humildade de Nosso Grande Navegador;

b) É melhor crescer sempre, mesmo que próximo ao zero, que não crescer. temos que lembrar que nossos camaradas chineses são de nossa estima, sendo assim, não podemos, eticamente, competir com eles.

Viva Fidel e a revolução bololilolaloivariana!

Glênio Gangorra disse...

Faço eco as palavras de meu companheiro, camarada e militante Pênio. E leiam mais outros posts dessa trincheira. Utilizamos indicadores de desenvolvimento social que deixa a China no chinelo. Viva Bolivar e seu movimento chavista.

Giulia disse...

Prezados Pênio e Gânglio, ops! Glênio, agradeço sua visita, mas quanto às amigas na faixa etária recomendada, só as tenho do dobro da idade... É muito preju, pois elas bebem em dobro também. Interessa?